Luta pela preservação ganha mais um símbolo na França
Terça-Feira, 05 de Dezembro de 2017

Fotos: Thibault Camus-Benoit Tessier/Reuters/Band

A primeira-dama da França, Brigitte Macron, participou do batismo do primeiro panda nascido em cativeiro no país. O pequeno mamífero é cria de um casal de ursos emprestado pela China e se chama Yuan Meng, nome que significa “a realização de um sonho ou desejo”.

O “empréstimo” de pandas a países aliados é uma estratégia de relacionamento externo dos chineses, cujo território é reduto dos últimos exemplares da espécie, ameaçada pelo risco de extinção.

Símbolo

O urso panda, por sua vez, hoje é um dos grandes símbolos de aspectos positivos e negativos da espécie humana: de um lado, mostra como a humanidade pode ser destrutiva, ameaçando a natureza indiscriminadamente; do outro, como é capaz de se unir em busca de correção para os próprios erros. Assim como leões africanos, tigres asiáticos, araras azuis ou mico-leão-dourados, entre outras espécies que entraram em risco em função da ação humana, os ursos pandas resistem graças ao esforço de pessoas e países que uniram forças pelo bem maior que é a conservação do planeta.

Luta

A ação predatória daqueles que se locupletam dizimando espécies animais, contudo, será sempre uma ameaça, então a luta pela preservação nunca será vencida. Por isso é preciso cerrar cada vez mais fileiras para que, no final, o bem consiga vencer o mal e mantenha vivos todos estes exemplares exuberantes da vida selvagem.

Editado pelo AeF, com informações da redação da Band




+ Fotos
Todos os direitos reservados © Copyright 2009 - Política de privacidade - A opinião dos colunistas não reflete a opinião do portal