Mais Colunistas

O que você achou do que leu na coluna? Comente

ENTÃO, GRÁVIDA PODE FAZER EXERCÍCIO FÍSICO?
Sexta-Feira, 30 de Agosto de 2013

Esta é uma dúvida que abre asas e as bate de um lado para o outro, entre o acúmulo de informações técnicas de uma gravidez que a futura mãe precisa absorver, praticar ou não, continuar com a malhação durante a gestação, não são dúvidas tão esporádicas quanto se acredita.


Uma gestante pode praticar exercício físico? Quais? E qual a moderação desta pratica? Após muitas destas perguntas ao Carinho de Mãe, resolvemos montar um “manual” sobre os mitos e verdades da atividade física durante a gestação.


Para nos auxiliar nesta tarefa, convidamos o profissional César Ronchi, personal training, formado em Educação Física pela Universidade Federal de Blumenau (Furb), que possui uma vertente de trabalho, bem diferenciada, com grupos especiais de gestantes e terceira  idade,  com dez anos de função, vem para ressaltar, esclarecer e eliminar todas as dúvidas e os medos sobre o assunto.


Confira a entrevista abaixo:


Análise em Foco - Quais os benefícios de praticar atividade física durante a gestação?


César Ronchi -  Ela ajuda a manter o bem- estar físico e mental durante os nove meses, diminuindo o estresse, favorecendo o ganho adequado de peso no pré-natal (o que diminui a incidência de doenças), além de fortalecer a musculatura e propiciar alongamento e relaxamento, extremamente necessários para a adaptação da coluna e as modificações geradas pelo aumento do volume abdominal.


 AEF - É possível praticar atividade física em até que período da gestação?


César - Não existe um período máximo, tem casos de mulheres que praticam atividades ate os nove meses, basta que sigam orientação individualizada da modalidade e intensidade dos exercícios, e lógico, mantenham o acompanhamento pré-natal em dia. Contudo, existem contradições absolutas, como o risco de parto prematuro. De qualquer forma, a orientação junto ao obstetra é imprescíndivel.


AEF - A gestante pode fazer quaisquer exercícios? Quais os mais indicados?


César - Não existe um tipo de exercício ideal para a gestante. A escolha de ser individual, e levar em conta sua adaptação ao exercício, prazer e bem-estar. Certos exercícios, como a ioga, podem contribuir também para o equilíbrio da mente e controle da ansiedade. A caminhada, simples, de baixo impacto e fácil de praticar em qualquer lugar, é ótima para obter condicionamento cardiovascular, melhora a circulação e fortalece a musculaturadas das pernas. O pilates fortalece a musculatura das costas, do abdômen, da pélvis e da parte interna das coxas, o que melhora a postura e auxilia no momento do parto normal. A hidroginástica é um exercício completo que envolve alongamento, trabalho cardiovascular e fortalecimento da musculatura. Também é excelente para trabalhar o equilíbrio corporal, já que o peso da gestante está concentrado na barriga. O contato com a água ajuda no relaxamento e tem baixo impacto. A musculação deixa os músculos mais trabalhados, além de ser ótimo para evitar a flacidez, ajuda também a controlar o peso e com isso eleva a auto-estima. Músculos fortes favorecem a postura e promovem maior equilíbrio para sustentar seios e barriga. Porém nada de sobrecarga com pesos.


AEF - E quais cuidados a mãe deve tomar?


César - Antes de iniciar qualquer atividade, a gestante deva passar por uma avaliação médica e física. Procurar um bom profissional para orientação da atividade é fundamental, pois o controle da pressão arterial, frequência cardíaca e a intensidade dos exercícios são ainda mais importantes nesse período.


AEF - Para as gestantes que antes não praticavam nenhuma atividade física, qual a prática mais ponderada para começar a se exercitar?


César - Não existe uma atividade mais indicada para se iniciar, deve-se procurar uma atividade que você se sinta bem. Lógico que atividades de alto impacto não são indicadas. Já uma caminhada pode ser realizada em qualquer lugar, não tem custo e não tem desculpa, já que caminhar todo mundo sabe.


AEF - Pode-se avaliar ou medir o quanto se deve fazer de exercício?


César - Há mais de 25 anos foi divulgado pela maior autoridade científica do segmento, o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia (ACOG), que as mulheres grávidas deveriam manter 140 batimentos por minuto durante a atividade física, sendo ela uma pessoa ativa ou sedentária. Por muitos anos esta premissa foi utilizada sem nenhuma contestação e até hoje profissionais desavisados e desatualizados continuam utilizando esta forma de controlar a intensidade de exercício.


No entanto, hoje sabemos que não é mais recomendada. Mesmo porque, os batimentos da gestante aumentam em torno de 15 a 20 batimentos, ou seja, a frequência cardíaca não é a melhor forma para controlar a intensidade. Outra forma bastante utilizada é a ventilação, em outras palavras, a respiração, o (talktest) onde a gestante tenta conversar enquanto se exercita. Durante a gestação a respiração se altera, ficando aumentada, mesmo no início da gestação. Muitas vezes a gestante fica ofegante com pouco esforço, também não é a melhor forma de controlar intensidade do exercício.


Mas a melhor forma com certeza é a percepção subjetiva de esforço. A gestante precisa perceber que nota ela dá para seu esforço físico. Sendo que quanto maior o valor mais intenso está o exercício.


AEF - Qual o melhor horário para as mães  praticarem exercício?


César - Não existe um horário específico, apenas evite os horários do dia em que a temperatura estiver mais elevada.


AEF - Para as mães que já malhavam, continuam normalmente?


César -Não, elas precisam passar por uma avaliação médica e contar com o acompanhamento de um profissional de Educação Física qualificado para orientar a gestante neste trabalho, pois cargas de intensidade e volumes de exercícios devem ser revistos.


 


SERVIÇO
César Ronchi - Personal Training CREF 007.282-G/SC
E-mail : crroncho@yahoo.com.br

O que você achou do que leu na coluna? Comente

MANHÊ! TEM UM MOSTRO NO MEU QUARTO
Domingo, 04 de Agosto de 2013


E quem nunca passou por isso, não sabe o pesadelo que é! Lá pelos três anos de idade começam os pesadelos na hora de dormir. Se seu filho tem medo de ir para cama sozinho ou dormir em seu próprio quarto, por causa dos monstros e fantasmas que os assombram, o Carinho descobriu uma dica valiosa e muito divertida, uma poção mágica, pra este momento ser bem mais calmo, cheio de magia  e sem mais estresses.


A POÇÃO – ESPANTA MOSTROS


Um livro bem divertido que conta a história de uma fadinha que criou uma poção para espantar os monstros da cidade, o legal é que o livro ilustrado traz para as crianças o passo a passo de como usar a poção, que na verdade é um home-spray para casa com cheirinho de flores de laranjeira.


Eu amei a idéia.


O livro vem com o Spray é vendido apenas no site da Maria Florzinha.


O valor desta brincadeira custa R$ 78,00


+ Artigos
Mariza Schultz
Mariza Schultz tem 32 anos, é esposa de Fernando Schultz há nove anos e mãe dos pequenos Gustavo Henrique, de cinco anos, e Giovana Thaís, de três. “Depois da chegada deles, descobri minha verdadeira vocação: ser mãe”, costuma dizer ela, com muito orgulho da profissão: mãe e dona de casa. “Nem sempre é fácil, mas certamente é maravilhoso e compensador”. Em Carinho de Mãe, ela divide esta experiência com você.
Todos os direitos reservados © Copyright 2009 - Política de privacidade - A opinião dos colunistas não reflete a opinião do portal