Análise em Foco > Personalidade
FACILIDADES BUROCRÁTICAS AJUDAM BLUMENAU A AVANÇAR EM RANKING
Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017

Nesta terça-feira será entregue em Blumenau a ampliação da Praça do Empreendedor, departamento da administração municipal localizado no Shopping Park Europeu, região Norte da cidade.  Com a reforma, o local passa a ter mais de 200 metros quadrados de área para atendimento ao empreendedor, onde ele encontra diferentes serviços ligados ao processo de abertura de uma empresa, além de orientações gratuitas sobre o universo do empreendedorismo.

Implantada há dois anos e reconhecida como case de sucesso por especialistas em gestão pública, a Praça do Empreendedor atende cerca de 200 pessoas por dia, das 10h às 19h dos dias úteis. De acordo com números divulgados pela prefeitura, teriam sido feitos 84,9 mil atendimentos no período, dos quais 39,3 mil efetivados pela administração municipal e 45.631 pela Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (Jucesc), que também atua no local.

A estrutura oferece suporte para todos os processos envolvidos na abertura de uma empresa no município. De acordo com o diretor de Apoio ao Empreendedor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Rafael de Oliveira, a rapidez na tramitação destes processos é o diferencial da Praça do Empreendedor, incentivando a legalização de negócios informais.

– Isso fomenta diretamente o desenvolvimento econômico – opina.

Contribuição

Através de parceria com o Sebrae, a Praça do Empreendedor oferece ainda cursos gratuitos ao empresário iniciante, para que ele possa ter uma noção básica sobre a gestão do próprio negócio. Benefícios como isenção das taxas de expediente e alvará de funcionamento também estão no cardápio de serviços da estrutura.

Trata-se de iniciativa que, seguramente, contribuiu para melhorar a posição de Blumenau no ranking das cidades brasileiras mais indicadas ao desenvolvimento de um negócio, segundo a Endeavor, organização sediada em Nova York que promove ações de apoio ao empreendedorismo em diferentes partes do mundo. Entre outros fatores, é claro, que fizeram o município subir da 20ª posição, em 2015, para a 11ª em 2017 – ainda atrás de Florianópolis, que ficou em segundo lugar, e Joinville, em quinto.

O fato de terem uma rodovia duplicada passando na porta de casa certamente ajuda bastante as duas cidades catarinenses que superam Blumenau no ranking da Endeavor, mas outros aspectos decisivos, como acesso a capital humano e financeiro, também dão vantagem às vizinhas de SC.

Avanço

Por isso é importante que Blumenau avance além do ambiente regulatório, no qual foi muito bem com a criação da Praça do Empreendedor e as facilidades burocráticas que ela trouxe para quem deseja empreender – foi considerada pela Endeavor como a terceira cidade do país neste aspecto, atrás apenas de Joinville (SC) e Fortaleza (CE). Hoje Blumenau precisa avançar, principalmente, na oferta de capital humano e investimento para as empresas, para que os novos negócios criados no município possam se consolidar e crescer a níveis mais competitivos.

Já nos quesitos mercado e inovação, de acordo com a avaliação da Endeavor, Blumenau também se destaca, sendo a única catarinense entre as cinco primeiras quando se analisa o potencial de mercado e a segunda o de inovação, junto com Florianópolis – quarta e terceira colocadas, respectivamente, neste quesito.

Esforço

Convém ressaltar que os esforços para melhorar o ambiente empreendedor de Blumenau vêm sendo movidos por diferentes setores da sociedade. Além do poder público, que concentrou esforços para melhorar o ambiente regulatório, entidades de classe como a Associação Empresarial de Blumenau (Acib) e a Associação das Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedores Individuais (Ampe) também mobilizam esforços para fortalecer a cultura empreendedora na cidade – neste item ela também teve avaliação aquém do desejado no levantamento da Endeavor. Organizando núcleos setoriais, fomentando a inovação e contribuindo com a formulação de políticas públicas para o setor, estas entidades têm sido decisivas para trazer Blumenau de volta à antiga forma quando o assunto é empreendedorismo e inovação.

Quem sabe esteja faltando apenas mais apreço pelo risco por parte dos donos do capital na cidade. Hoje parte das iniciativas empreendedoras de maior potencial são feitas por abnegados que tiram dinheiro do próprio bolso para desenvolver novos negócios ou recorrem a financiamentos de alto custo administrativo. Falta uma cultura de investimento que leve maior volume de recursos a custo baixo para as empresas iniciantes, não raramente impedidas de seguir adiante justamente pela escassez de recurso.  




+ Notícias
Todos os direitos reservados © Copyright 2009 - Política de privacidade - A opinião dos colunistas não reflete a opinião do portal